terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O desespero do quase desmame

Foi um perrengue, fisica e emocionalmente falando.

No final do dia de domingo, dia 25, Isabela começou a ter febre. Demos paracetamol mas 6 horas depois a febre voltou e assim ficou o resto da noite. A gente dava o paracetamol, a febre cedia e, quando o remédio parava de fazer efeito, voltava. A noite foi péssima, mas eu ainda cosegui dar uns breves cochilos.

No dia seguinte, minha princesa parou de mamar. Eu botava o peito na boquinha dela e nada de sugar. Muito choro, muito mesmo. Ao meio-dia levei ela no PS e foi constatada inflamação na garganta. O plantonista receitou ibuprofeno e pediu para oferecer comida, mas que não era pra insistir se ela não quisesse.
Acontece que a menina passou a noite e o resto do dia inteirinho sem comer e mamar NADA. Só aceitava água (bastante) e um pouco de água de coco. Chorava o tempo todo e só queria o meu colo. Marcelo estava de plantão, os pais dele estão aqui mas Isabela não ia com ninguém. Fiquei muito, muito, incrivelmente cansada e apavorada com a possibilidade de ela desmamar.

Quando já passava das 20h pedi por favor pra Marcelo largar o plantão e me ajudar porque eu estava no limite. O sofrimento dela acabava comigo e eu queria que ela se alimentasse pelo mesnos um pouquinho. Ele chegou e fomos novamente ao pronto-socorro. O pediatra de plantão explicou que era assim mesmo, que devia esperar para o remédio fazer efeito, que quando passasse a dor ela iria voltar a mamar. Examinou rapidinho o viu que além da irritação da gargante ainda tinham algumas aftas que também estavam incomodando ela. Pediu que déssemos dipirona pra ela dormir melhor e que a gente tivesse paciencia que ela ia melhorar.

Com muito custo conseguimos dar a dipirona. Ela foi se acalmando mais um pouco e as 23h mamou. Juro que eu quase chorei de emoção. Nem eu e tampouco ela estamos preparadas para o desmame. De duas semanas para cá que Isabela tem se alimentado bem, comendo a papinha salgada no almoço e na janta. Semana passada ela já comeu metade de uma pêra e tem tomado suquinho de laranja (deve ser uns 50ml) todos os dias.
Agora que a alimentação sólida está melhor, mas o peito ainda é imprescindível para a nutrição da minha bebezica. Eu, inclusive, ainda não voltei a menstruar de tanto que ela mama...

Graças a Deus as coisas estão voltando ao normal. Parece que foi somente um susto, mas serviu para eu ter ainda mais certeza da importancia da amamentação para mim, enquanto mãe. O choro dela e o cansaço foram muito ruins, agora a paranóia mesmo foi o fato de ela não querer mamar.
Ainda bem que passou:)

Beijos de uma mamãe cansada mas aliviada

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Boas Festas

Queridos,

Que o espírito de Natal esteja sempre presente e que o ano vindouro só traga boas novas.

Esse ano foi o mais importante da minha vida. Consolidar a família que eu sempre desejei foi a realização dos meus mais íntimos sonhos. Viver cada dia (uns mais fáceis outros mais dificeis) ao lado das pessoas que eu amo é maravilhoso. Só tenho que agradecer, sempre.

Que Deus continue a iluminar todos aqueles que me são queridos e valiosos.
Boas Festas!!!!
Beijos

PS: E que no próximo ano a gente consiga encomendar mais um para aumentar a família aí de cima! Coisa linda...

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

7 meses

Escrevi o texto ontem no dia que Isabela completou 7 meses, mas só consegui publicar hoje!!!!


Princesa da mamãe,

Hoje você completa mais um mês de vida, já são 7 ao todo. Até agora você tem sido uma neném muito esperta, já fica sentadinha uns instantes sem apoio, tenta sem nenhum sucesso se locomover, gira para todos os lados e fala um tantinho de sílabas (“ba”, “ma” e “fa”), enfim você é super comunicativa e observadora.

Mamãe tem se preocupado um pouco com sua alimentação, porque parece que você não gosta muito de comer, apesar de já ter dois dentinhos. Inclusive já perdi a paciência e briguei com você num desses momentos de chatice na hora do papá. Papai teve que ficar com você pra mamãe se acalmar nessa hora. Nesse último mês você engordou apenas 260g, mas se desenvolveu muito bem, então seu pediatra ficou satisfeito.

Sabe, filha, o que mais mudou nesses últimos meses fui eu. A maternidade me trouxe muita paciência, serenidade e tranquilidade. E você foi a razão de tamanha mudança. Não foi nada imposto, foi algo que surgiu e me modificou de dentro pra fora. Deve ter sido os 9 meses que você passou dentro de mim. Rsrsrsrsrs

Amo você e sempre estarei ao seu lado.
Beijos,
Mamãe

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Alimentação (o suplício)

Para começar: *#&%¨*¨ e caraleo, porra, putaquepariu. Ai, desabafei. Desculpa o palavreado, mas aqui pode.

Isabela é uma criança muito difícil para comer. Não pegou mamadeira (nem com o meu leite), chupeta, copo de transição, nada. Toma água (bem pouco) no copo normal mesmo.

Come poucas (3/4 no máximo) colheradas de frutas pela manhã e sopinha “salgada” no almoço e janta. A papinha de sal ela ainda come melhor um pouquinho, mas é sempre um martírio essa hora.

Eu tenho muuuuuuuuuuuuuuuita paciência, já fiquei 1 hora tentando fazer ela comer a metade da comidinha. Lógico que tem dias que ela come mais a papinha salgada, mas no geral ela é extremamente chata pra comer.

Já faz uns 45 dias que eu comecei a introduzir os alimentos sólidos e eu acho que está piorando. Os dentinhos dela estão nascendo já tem +/- 2 semanas, não é por causa deles essa chatice pra comer...

Voltei a trabalhar no dia 04 desse mês. Só que eu fico somente a parte da manhã fora, a tarde eu trabalho em casa. Sabe o que acontece? Ela fica de 7 da manhã até depois do meio-dia a base de água e 3 colheres de fruta, somente isso. E não reclama de fome!!! Quando eu volto para dar o almoço dela, a menina ainda fica com frescura para comer. Hoje mesmo ela comeu metade da comida, depois de muito custo.

Ela só não está pior porque eu dou o peito para ela. Mas só ofereço bem depois do almoço e da janta. Eu a distraio de todas as formas, no começo ela come tranquila, mas do meio pra o final (que nunca chega) ela trava a boca e quando eu coloco a força na boquinha, ela cospe!!! Rsrsrsrsrsrs Pensa numa raiva que eu fico...

Até Danoninho eu já tentei, mas é a mesma coisa que as frutas: come um pouquinho e depois não quer mais. Então eu dou só as frutas e a comidinha de sal.

Semana que vem eu vou ao pediatra e veremos se ela está engordando. Tenho a impressão que ela ganhou bem pouco peso, mas ela está se desenvolvendo bem. Já fica sentada sozinha um tempinho e tenta sem nenhum sucesso de locomover. Hehehehe

Vejam a minha desenvoltura com a colher(essa eu já aposentei, estou usando umas menores agora):

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Nesse tempo

Em que mamãe esteve fora daqui, eu:
  • Fui batizada
  • Tomei banho de mar
  • Peguei minha primeira gripe
  • Usei minha piscininha
  • E minha piscinona
  • Ganhei dois dentinhos
  • Estou aprendendo a comer (mas essa história mamãe conta com detalhes depois)
Beijos






sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Amamentação - registro

Precisava de todo jeito escrever sobre a experiencia da amamentação. Não posso e nem quero esquecer desse período maravilhoso de amamentação exclusiva da Bebela.

Tudo começou no dia do parto (esse que eu ainda tenho um pouco de ressentimentos em falar), quando minha pequena saiu da barriga e foi direto pro peito, antes mesmo de ser limpa ou de qualquer outro procedimento. Ela teve alguma dificuldade em pegar porque eu não tinha muito bico, mas logo mamou no seio mais "bicudo".

Meu leite desceu ainda no hospital e lá eu não senti a tão falada febre da descida do leite. Em casa eu tive sim, tres dias com febre (em dias não seguidos) que me deixaram bastante indisposta e com dores pelo corpo.
Isabela aprendeu a pega correta ao longo das duas primeiras semanas. Meus seios racharam, feriram e eu taquei lansinoh e usava o dia inteiro as conchas de amamentação. As feridas sararam rápido, mas as dores ainda persistiram ao longo do primeiro mês. A noite eu sentia os bicos arderem muito, especialmente nos dias em que a filhota passava o dia inteiro mamando. Só de pensar em coloca-la pra mamar já me doía. Nessas horas que as conchas ajudavam demais, aliás elas ajudaram muito também a formar o bico. O único cuidado era de esterelizar todos os dias pela manhã e lavar sempre ao longo do dia, várias vezes.

Eu tenho muito leite, graças a Deus. Fiz varias doações para o banco de leite aqui de Palmas e Isabela vomitava muito, principalmente na época das cólicas porque ela mamava para se acalmar e acabava se entupindo de leite que não cabia no estomago. O lance dos vomitos melhorou só depois dos 4 meses, agora eles são muito raros, ainda bem.

Acho que nos dois meses de vida da Isabela eu sentia as costas ardendo todo o dia a noite. Nas horas de cólicas dela (e em outras também) eu amanentava de pé e isso dá mesmo uma baquiada na coluna. Até hoje eu às vezes amamento de pé para acalmá-la. Cada bebê com sua mania...
O que também aliviou as dores na coluna foi amamentar deitada. Apesar de no começo ter medo de que o leite voltasse e ela engasgasse, eu passei a deitar para amamentar quando queria que ela dormisse. Primeiro eu levantava o corpinho dela, colocando meu braço, depois passei a colocar a cabecinha no travesseiro. Amamentar deitada é a melhor coisa do mundo, relaxa eu e relaxa ela, uma coisa de Deus mesmo. Recomendo 200%.
De madrugada eu não gosto de dar de mamar deitada porque o sono é grande e não é prudente dormir pesado com ela no peito. Como as mamadas da madrugada são rapidinhas (uns 15 minutos no total) dá pra sentar na cama e voltar a dormir em seguida.

Amamentar para mim é quase como uma obrigação. É algo natural (apesar de não ser fácil no começo) e prático, além de ser o melhor alimento para o bebê. Se eu quero dar o melhor para minha filha, então amamentar se tornou sim minha obrigação como mãe. Desculpe pelas palavras duras, mas eu considero menos mãe a mulher que não amamenta por motivos estéticos ou futeis (incluindo aí a dor, que é passageira). Perseverança, paciencia, apoio e amor são as únicas coisas que a gente precisa para ter sucesso na amamentação. E informação também, mas isso a gente precisa para tudo, não é mesmo?

Tenho um orgulho danado por saber que os mais de 6,5kg da minha filha vieram exclusivamente de mim. Eu sou 100% responsável por cada célula dela (quer dizer, teve uma que veio do marido rsrsrsrsrs) desde a gestação até agora.
Nunca na vida eu vou esquever aquela boquinha mínima que mal abarcava o bico do peito, ou a carinha de satisfação e meio cansaço dela ao final das mamadas, muito menos os sorrisos entre uma sugada e outra. Ai, ai, isso é puro amor, é a essencia do sentimento mais sublime que eu pude experimentar.
Só tenho que agradecer a minha Isabela por me proporcionar tamanha alegria.
Filha, eu te amo mais que tudo no mundo. Vou sentir muita falta dessa etapa que está chegando ao fim, mas estou muito feliz com seu desenvolvimento. A amamentação exclusiva vai cessar em algumas semanas, mas o peito da mamãe você só vai largar quando quiser, prometo.

domingo, 25 de setembro de 2011

Volta ao trabalho - preparativos


Os filhos nascem e a gente sente uma onda de amor infinito que percorre todo nosso corpo por dias. Então quando tudo se normaliza, passamos a encarar a rotina de cuidados com o baby.

Isabela não tem um dia igual a outro, mas por ser uma bebê calminha não precisei estabelecer rotina fixa de nada. A despeito do que TODOS dizem, marido e eu não acreditamos em regras com uma coisinha tão pitica em casa.

Só que tem uma coisa me atormentando muito, a volta ao trabalho. Falta um pouco mais de 1 mes, mas são tantas demandas a resolver que preciso estabelecer prioridades para que Isabela não sinta tanto com minha ausencia.
Um dia desses precisei me ausentar por duas horas e Marcelo tentou dar em vão mamadeira com meu lete para a filhota. Ela não estava chorando, nem irritada, simplesmente não quis pegar a mamadeira (que ela já tinha usado umas duas vezes). Quando eu cheguei ofereci a mamdeira e nada, mas foi só colocar o peito pra fora que ela mamou rapidinho.

Eu ainda não estou preocupada com o lance da mamdeira porque sabia que ela não estava com fome. O que me "preocupa" mais é a ligação forte que temos. Se por um lado eu morro de orgulho por ela só se acalmar nos meus braços, por outro isso me assusta porque eu sei que daqui a pouco ela não vai ter meu colo full time.

Marido passa o dia em casa (trabalha de plantão de 3 em 3 dias) e eu já decidi que a moça que trabalha aqui vai virar babá. É bom que a cotoca não vai estranhar o ambiente e as pessoas, ela só vai mesmo é sentir falta do meu colo (ou não, quem sabe). Talvez eu esteja supervalorizando a coisa da dependencia mãe-filha, afinal eu volto para casa pra almoçar e talvez consiga trabalhar em casa a tarde.
O que eu tenho certeza é que meu coração está apertadinho e eu não consigo parar de pensar em tudo que tem que ser resolvido, em especial a introdução de alimentos, até minha volta ao trabalho.

Sobre a alimentação eu não tenho nada a falar, ainda. Isabela só vai começar as frutinhas com 5 meses e meio, daqui 1 mês...
Vamos aos poucos resolvendo o que dá e contornando o que não dá pra resolver, assim como tudo na vida.
beijos


sexta-feira, 23 de setembro de 2011

fotos

como eu havia prometido, as fotos da Isabela, arrasando de casaco no Rio de Janeiro.
Queria escrever sobre minha volta ao trabalho no mes de novembro, mas não consigo nem pensar nisso!!!!

Isabela está com 6,250kg e 65cm. Uma princesa que já vira, pega todos os objetos e leva até a boca, adora um brinquedo barulhento e dorme a noite quase toda.

Na verdade o sono dela tem estado meio descompensado porque recenbemos muitas visitas dos parentes de longe. Daí que ela está indo dormindo muito tarde (depois das 23h) e acordado às 10h. Estou em processo de mudança destes horários pouco ortodoxos, queria que ela dormisse às 21h e acordasse perto das 8h, mas eu não mando em nada. Bebela é que decide tudo por aqui. rsrsrsrsrs

Vejam quanta fofurice.



sexta-feira, 9 de setembro de 2011

De volta

Daí que eu voltei de viagem essa semana. Isabela se comportou bem em 99% do tempo, mas resolveu se rebelar na viagem de volta. Ficou acordada quase a viagem toda, (com direito a canexão em Brasilia) vomitou duas vezes e fez um coco absurdo quando decolamos no trecho Brsilia-Palmas. Sujou a última roupa limpa que eu tinha levado, deu escandalo na hora de trocar no banheiro do avião (o trocador era uma tábua dura e ela bateu a cabeça - culpa minha) e ainda melou minha blusa. Quando eu finalmente terminei de limpa-la e sai do banheiro TODOS os passageiros estavam me olhando... Enfim, o resto todo foi perfeito.

Ontem minha princesa completou 4 meses e nesse mesmo dia no ano passado eu descobria que estava grávida. Ai que emoção.
Depois eu posto as fotos da minha gatinha toda encasacada.
beijão

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Assuntos variados

Tenho um bocado de novidades.

Amanhã vamos todos (eu, marido e pequena) para o Rio de Janeiro. Só estou um pouco preocupada por causa do frio (aqui em Palmas faz 40º essa época, então abaixo de 25º é frio para Isabela) e da saída da "rotina" dela.

Já falei que não conseguimos estabelecer uma rotina certinha, mas de uns 15 dias para cá Isabela tem apresentado um padrão mais regular, dando rápidos cochilos pela manhã e longos sonos a tarde, depois do almoço. Estou satisfeita com esse leve padrão de sono e espero não bagunçar muito a vida dela com essa viagem.

Já faz um bom tempo que não temos choro de cólicas (na verdade na semana passado ela deu uma reclamada a noite)o que colaborou muito para a manutenção desse padrão de sono. Quarta-feira passada ela tomou outra vacina e se comportou muito bem, sem nenhuma reação. Uma linda.

Depois de muito matutar, resolvi que não vou colocá-la na creche quando voltar a trabalhar. Vou esperar até que ela complete um ano. Motivos: na creche as crianças adoecem o tempo todo e, além disso eu pretendo SÓ dar LM durante seu primeiro ano de vida. Ela estando em casa fica fácil controlar a ingestão de alimentos dela. Também tenho a possibilidade de trabalhar um pedaço do dia em casa (preciso negociar isso com o chefe ainda...) e poderia ficar com ela mais uma parte do dia.

Daí que iremos fazer então uma experiencia, colocando a Francisca (que cuida da casa) para tomar conta da Isabela e chamando outra pessoa para ajudar com as tarefas da casa. Estou a procura dessa pessoa, mas só para outubro, antes disso não precisa. Não gosto de pensar no fim da minha licença (que vai até o começo de novembro) mas tenho que ir organizando as coisas para minha volta ao trabalho.

Hoje a tarde temos consulta com a pediatra, depois posto mais novidaes.
Para finalizar uma foto da coisa mais gostosa de Palmas, toda trabalhado no vermelho. rsrsrsrs


segunda-feira, 8 de agosto de 2011

3 meses

Minha princesa completa seus 3 meses de vida hoje. E agora pouco quando velava seu soninho eu chorei de alegria. Nunca fui tão feliz na vida, é sério.

Eu sempre fazia uns exercícios de reflexão em que me imaginava vivendo de outra forma, meio que tentando advinhar o que aconteceria se tivesse feito outras escolhas na minha vida. Mas agora isso é impossível, não consigo me imaginar fazendo nada de diferente, minha vida não podia ser melhor.

Isabela já começou a gargalhar. Fala pelos cotovelos e ri quase o tempo todo. Também chora bastante qdo sente fome, calor, sono...
A fase das cólicas melhorou bastante (não posso dizer que passou), mas o intestino dela é meio lento. Faz coco uma vez ao dia e tem dias que não faz (nunca ficou mais de um dia sem cocozar) o que a deixa muito irritada.
O que me preocupa um pouco são os vômitos frequentes dela. Quase todo dia ela dá uma vomitada. Às vezes ela chora (quando sai pelo nariz), outras não. Tenho medo que ela vomite dormido e se engasgue.
Há poucos dias ela começou a chorar desesperada como se tivesse se machucado e depois vomitou bastante. Isso aconteceu por duas vezes e eu fico muito assustada. Preciso mesmo checar com a pdiatra na consulta da semana que vem.

O resto está em paz, que assim continue.
Amém.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Das coisas erradas

Ou das coisas que o cansaço nos leva a fazer:

- Deixar a menina 10 horas com a mesma fralda
- Só pegar do berço quando começa a chorar - um simples resmungo não vale
- Ligar o móbile repetidas e infinitas vezes para distrai-la
- Colocar no peito mesmo contra a vontade dela para ver se dorme
- "Esquecer" a neném no colo de alguém
- Deixa-la no berço ou sua cama para ter uns minutos de descanço e poder tomar um banho.

Existem mais coisas que eu não lembro - mãe se esquece de tudo muito rápido.

*****

Esqueci de registrar que no dia 13/07 tivemos consulta. Isabela estava medindo 60 cm e pesando 5,030Kg. Uma gostosura de gente.

*****
Só mais um detalhe: "Claro que eu estou participando do sorteio de lançamento do Minha Mãe que Disse!"

sexta-feira, 22 de julho de 2011

A mãe que eu sou

Na esteira dessa polemica que a entrevista da francesa Elisabeth Badinter trouxe, cabem criticas variadas e alguns elogios também.
Já falei no último post sobre o instinto maternal e como ele é significativo em mim. Daí que na entrevista me parece que a senhora francesa queira desmitificar ou até mesmo negar a existencia de algo tão primal. Isso faz dela sim uma perfeita idiota.

A única coisa que eu tirei de positivo da entrevista foi a busca pela liberdade de escolha da mulher e mãe. Cada uam sabe o que é melhor para si, então bora pra frente sem se achar melhor que os outros.

É isso exatamente o que mais me aborrece na maternidade. A capacidade dos outros acharem que sabem tudo sobre a MINHA filha. Se ela está chorando, é porque está com isso ou aquilo. Nem me pergunta o que pode ser, afinal já tem certeza do que é...
Só porque a pessoa já teve filhos e/ou criou sei lá quantas crianças se acha no direito de saber mais das reações da Isabela do que eu!!!! Pessoas que se acham melhores que eu para criar meus filhos (simplesmente porque já foram/são mães)são o que há de mais irritante para mim.

Quando a Isabela estava para nascer minha mãe me falou que eu não precisava me preocupar porque em 1 semana eu já saberia cuidar da minha filha. Foi uma das coisas mais legais e bonitas que uma mãe pode dizer para sua filha grávida. Aquilo aumentou ainda mais a minha segurança e me passou um orgulho e alegria danados por ter uma mãe assim. É essa mãe que eu quero ser: aquela que passa segurança e conforto para os filhos.
Pretendo ser exatamente como minha mãe, afinal ela criou tres filhos que nutrem muito amor por ela. Quero ser amorosa, paciente e acolhedora. O resto é resto.

E sabe a mãe que eu já sou? A mãe mais feliz do mundo por acordar todas manhas (e em algumas madrugadas também) com esse sorriso e falatório:
video

sexta-feira, 8 de julho de 2011

2 meses e o instinto maternal

Isabela continua uma baby bem tranquila na maioria do tempo. Só mesmo as cólicas que atrapalham um pouco a calma dela. Está crescendo e engordando só com o meu leite, o que me deixa mais que feliz e cheia de orgulho. Ela acorda apenas uma vez à noite, mama dormindo e volta pro bercinho assim que acaba. Não dá trabalho nenhum nas madrugadas.

Semana que vem vamos a consulta mensal com a pediatra, mas eu sei que ela cresceu bastante e engordou um tanto também. Isabela tem uma amiga chamada Bárbara que nasceu dois dias antes que ela, mas é metade dela. É impressionante o tamanho da filhota, puxou o pai também na altura. As roupinhas P não cabem mais nela, só uso roupinha M que é para os bebês de mais de 3 meses. Continua sendo pouco gordinha, apesar das bochechas grandes e das coxinhas grossas.

Semana que vem minha mãe chega com minha sobrinha para passar uma semana aqui em casa. Nunca recebi tantas visitas, ainda bem. Só é ruim a parte de ficarem dando pitaco e se metendo na nossa vida com o pretexto de ajudar. Minha mãe não faz nada disso, é a calma em pessoa, mas há quem faça assim. Como se trata da família, o jeito é ter paciencia nos dias que passam aqui em casa.

Ao contrário da maioria das mães eu não sou insegura e tenho muita confiança em mim e no Marcelo para cuidar bem da Isabela. O instinto maternal é muito importante e a gente não pode menospreza-lo. Eu já conheço suficiente a minha filha para entender suas necessidades. A magia da maternidade é perfeita, e vale mais que qualquer experiência anterior. Talvez por isso que eu me incomode tanto com os palpites alheios (palpitar é diferente de sugerir, as sugestões são sempre benvindas).

Enfim, depois que a gente se torna mãe, tudo fica mais a flor da pele.
beijos

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Tirando o pó

Nossa!!! Faz tanto tempo que não consigo escrever um post que nem lembro direito o que aconteceu nesses dias todos...
A culpa nem foi da Isabela que continua uma bebê calminha, apesar das cólicas. Esatava fazendo provas da faculdade e isso acabou comigo. O dificil não foi nem estudar, mas sair de casa para fazer as benditas. Eu precisava tirar leite pra o marido dar na chuquinha e é difícil pq eu não sei fazer a ordenha manual e não tenho a ordenhadeira elétrica. A que eu vi (da marca Medela, que me foi super recomendada) custa $400. Uma loucura... Será que alguém conhece outra marca ou tem alguma dica sobre ordenha pra me dar?

A princesa vai fazer 2 meses depois de amanhã e eu já estou começando a querer fazer alguma atividade física. Só que tem o "probleminha" da livre demanda por aqui. Eu acho impossível estabelecer rotina para uma bebê que mama em LD. A única coisa que eu faço sempre nos mesmos horários é dar um banho perto do meio-dia e outro por volta das 20h. O resto depende da fome e da cólica (gases) dela. Se eu não sei que horas ela sente fome e pode dormir, como é que eu consigo sair de casa pra ir a academia?

Estou tentando colocar pra dormir sempre um pouco depois do banho no comecinho da tarde e tem dado certo nos últimos 3 dias, porque ela acordava até as 9h e assim permanecia até essa soneca da tarde (que tem durado umas 3h). Porém ontem ela sentiu muitas cólicas a noite e só foi dormir depois de meia-noite. Resultado? Está dormindo até agora (já passa muito das 9h) profundamente sem previsão de acordar. A soneca da tarde deve ter ido pro beleléu hoje... Ou seja, não dá pra ter rotina.

Eu não estou reclamando. Se preciso for, eu fico trancada dentro de casa toda a minha licença maternidade, mas é chato ficar nessa tensão toda vez que eu tenho algum compromisso que não possa levar a Isabela. Vou esperar até os 3 meses, quando dizem que as cólicas passam para ter mais sucesso nessa coisa de estabelecer o mínimo de horários com a pequena. Enquanto isso eu vou tentando, sem muita pressa de conseguir.

Queria muito voltar a fazer atividade física. Não sou rata de academia, mas não acho legal levar vida sedentária. Minhas costas estão muito doloridas e eu pensei no pilates, que matava dois coelhos com uma cajadada só (eu sairia da inércia e ainda melhoraria as dores na coluna). Inclusive já perdi os 12kg que ganhei (na verdade falta meio quilo), mas a barriga ainda não é a mesma, lógico. Nem é muito pela estética, o pilates iria mesmo me ajudar bastante a aguentar o chumbinho que a Isabela está ficando. Vamos aguardar esse mês...

E para enfeitar esse post, mais fotinhos da mocinha mais linda da mamãe.



sábado, 18 de junho de 2011

Consulta Pediatra e atualizações

Pessoas, essa semana foi muito cansativa. Os dias que marido vai trabalhar (são 24h seguidas) eu fico morta de cansaço. Minhas costas tem doído absurdamente, porque Isabela demanda muito de mim, seja no peito ou no colo para passar as cólicas. Já encomendei o sling para dar um alívio porque a dor é impressionante.As cólicas da princesa deram uma piorada, mas tenho feito mais massagens e banhos e compressas e as coisas vão se ajeitando.

Essa coisa de ser mãe de primeira viagem é péssimo para os filhos. Eu já sufoquei Isabela no meu peito, já arranhei a menina com as unhas que teimam em crescer apesar de cortar sempre, já machuquei os dedinhos dela colocando roupinha, já deixei engolir água na hora do banho, já tanta coisa ruim... Eu morro de culpa, dá vontade de chorar quando eu penso nessas judições todas. Será que é normal fazer tanta besteira assim?

Apesar disso tudo, minha gatinha engordou 1,015kg e cresceu 5,5cm em apenas 22 dias, ou seja, 4,165kg e 58,5 cm de pura gostosura. Isabela é muito grande, ela tem só 40 dias e já tem quae 60cm... O ganho de peso foi espetacular (46g/dia), a pediatra ficou muito feliz com o desenvolvimento e me deu os parabéns pela disponibilidade da amamentação. Senti um orgulho danado por ela e por mim também.
Meus seios tem rachado com certa frequencia, mas em momento algum eu sequer cogitei em tirar a bebê do peito. Eu respeito quem pensa diferente, mas esse lance da amamentação é meio que sagrado para mim. Eu falo que a licença maternidade de 6 meses é para isso: amamentar o quanto a neném quiser. Estou sempre a disposição dela nesse período, e depois disso também. rsrsrsrsrs

Vou descansar agora porque passei o dia sozinha com ela e as costas estão me matando. Coloco mais fotinhas depois.
beijos

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Dia dos namorados - pais de recém-nascidos

Pois ontem foi dia dos namorados e a gente tentou sair para comemorar. Coloquei uma roupa decente mas que eu conseguisse botar os peitos para fora sem muito alarde, arrumei minha princesa com lacinho no cabelo e sapato novo(que não deu ainda nela) e saimos de casa cedo, logo depois das 19h, rumo ao restaurante japonês.

No meio do caminho eu já tinha me arrependido. Pais de recém-nascido não são namorados, por mais que se amem. Não sei se passei a preocupação para a Issabela, mas no carro mesmo ela fez um cocozão. Chegamos ao restaurante que não tinha fraldário, lógico, e o banheiro tinha uma pia mínima. Então troquei a neném no carro mesmo, isso foi tranquilo.

Lá dentro, nós encontramos com um casal amigo nosso que já tinha reservado uma mesa para nós. Belisquei alguma coisa gostosa que parecia rolinho primavera e Isabela resmungou. Coloquei ela no peito e logo depois ela começou a se contorcer de cólica. Na mesma hora fui para o carro tentar acalmar a neném e ficava me repetindo que não era para eu estar ali... Ela não se acalmou e depois de uns 20 min no carro pedi pro Marcelo pra gente voltar para casa.

Eu estava nervosa e acabei brigando com ele. A gente resolveu ir ao restaurante meio que no susto e não pensamos na filhota. Fiquei morrendo de culpa e com raiva de mim e dele também... A gente devia ter recusado o convite e pedido alguma coisa para comer em casa.
Resultado: não teve jantar e nem namoro.

Isabela se acalmou rapidinho depois do banho e de uma vomitada monstra (mamou demais tentando se acalmar no peito e fez muita força para fazer cocô). A culpa da mãe aqui demorou pra passar, mas já está tudo em ordem. Vivendo e aprendendo. rsrsrsrsrsrs

Fotinha da familia feliz, sem brigas ou cólicas.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

1 mês

Isabela completou seu primeiro mês de vida ontem e eu preciso registrar alguns avanços.

Minha gatinha é um amor de bebê. Fica sozinha no berço, não é chorona, dorme bem a noite, ri quando eu brinco com ela e já começa a firmar as pernas e virar o rostinho quando escuta algum som.

Quando a noite chega tem seus episódios de cólicas. Na maioria das vezes resolve com compressa de água quente mas já tive que dar gotinhas de luftal umas 4 vezes. É horrível ver sua filha chorar, eu até reluto um pouco em dar remédio para ela, mas quando a cólica não passa com peito, banho e compressa eu mando luftal pra dentro. Só dou uma vez ao dia e ainda assim fico achando que é ruim... Dizem que as cólicas vão até os 3 meses, então só preciso esperar mais 2 meses.

No geral temos nos virado bem. Já voltei a dirigir, marido volta a trabalhar amanhã e vamos passar nossa primeira noite sozinhas. Depois eu digo como foi.

Agora vamos ao que interessa: fotos do primeiro mês.


quinta-feira, 2 de junho de 2011

Como tem sido até agora

Isabela é uma neném tranquila na maior parte do tempo.

Suas noites são bem dormidas, com apenas algumas mamadas na madrugada. Ela dorme no berço desmontável ao lado da nossa cama e eu só amamento sentada na cama, durante a amdrugada. Algumas vezes eu cochilei pesada e isso me assustou bastante de forma que agora eu fico mais esperta. Tenho medo de ela engasgar mamando ou se sufocar com alguma coisa e eu não ver... As vezes (poucas) eu a coloquei no meio da cama, mas só quando já era de manhazinha e meu sono é mais leve. Durante o dia ela dorme no quarto dela ou na chaise do sofá. Daí que eu passo o dia vendo TV, ouvindo música ou lendo no sofá ou na cama do quarto dela.

A amamentação tem dias de altos e baixos. Tem dias que ela mama tanto que vomita, outros em que ela faz o peito de chupeta e não me larga o dia in-tei-ro e outros em que ela mama em horários regulares... Amamentar dói mas é necessário e saber que vc está nutrindo sua filha, fazendo com que ela se desenvolva bem é mais que recompensador. Eu tenho muito leite e já estou fazendo coleta para o banco de leite.

Ontem, Isabela teve um pouco de cólica e passou todo o dia pendurada no peito. No final do dia eu já estava achando que não tinha mais leite e dei 3 gotinhas de luftal. Ela foi dormir perto das 23h e eu tive que acordá-la às 5h para mamar. A bichinha está de ressaca hoje, dormindo profundamente, só acordando para mamar. O dia ontem foi pesado para nós duas. Rsrsrsrsrsrs

Marcelo é um super-pai e faz tudo. Dá banho quase todos os dias, troca a fralda SEMPRE que eu peço ou quando ele vê que precisa (inclusive já levou jatos de coco no rosto). Nunca achei que fosse ser diferente, e ver os cuidados todos dele com a filha é mais que bom. Fora que eles são idênticos e eu fico toda besta quando Isabela está no colo dele e a semelhança entre os dois se destaca. Hehehehehehe

Eu já dei uma boa emagrecida e consigo usar minhas roupas de antes de engravidar, desde que esteja com cinta. A barriga ainda está meio molenga, mas até que eu não tenho achado feio minha figura. Isabela é que não é daquelas crianças gorduchinhas, tem engordado 20g/dia que é o mínimo recomendado. Não tenho me preocupado MUITO com isso pq a pediatra falou que ela está bem e que deve ser daqueles bebês que são grandes e mais magros. Se a médica disse que está tudo bem então não serei eu quem vai duvidar.

Em linhas gerais é isso que tem rolado nesse quase primeiro mês de vida da filhota. Olhem que rostinho mais gostoso.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Mais da Isabela

Estou a cada dia mais feliz. Isabela está bem melhor da icterícia, nem percebo mais ela amarelinha, e continua mamando muito bem. Ela quase não acorda a noite pra comer e a pediatra falou que se ela continuasse mamando bem durante o dia não era para se preocupar e deixar ela dormir. Livre demanda mesmo.

Como ela não ganhou muito peso após ter saído do hospital eu preciso acorda-la de 3 em 3 horas para mamar. Algumas "sonecas" dela duram mais de 3 horas, então durante o dia não posso deixar que ela fique mais de 3 horas sem comer. Acontece que ela mama muito quando está acordada, daí hiberna por algumas horas... Enfim, durante o dia a regra é não passar de 3 horas entre uma mamada e outra. Ficamos combinadas assim até a consulta da semana que vem.

Por causa da icterícia, a pequena teve que fazer exame de sangue muitas vezes. Putz, ver sua filha se esgoelando de dor é a PIOR coisa da face da terra. No dia em que ela foi furada 3 vezes e ainda tomou as vacinas eu chorei. Juro para vocês que eu nunca imaginei que fosse ser tão horrível... Daí que ainda não tive coragem de furar a orelhinha dela para colocar os brincos. rsrsrsrsrsrs
Tudo bem que ela tem muito carinha de menina e que como tem muito cabelo, dá pra colocar os lacinhos, mas eu preciso fazer isso logo porque me disseram que nessa fase a furada não dói. Acho que resolvo isso ainda hoje, vamos ver.

Eu tenho muita ajuda nos cuidados com a pequena. Minha sogra ainda está aqui e Marcelo faz tudo com a filha. Ele acorda no meio da noite coloca a filha no meu colo e depois de mamar ainda bota ela pra arrotar e troca a fralda. Eu não peço nada, ele simplesmente faz.
Tenho uma pessoa que trabalha aqui em casa e faz todas as tarefas domésticas. Eu só lavo minhas calcinhas, cinta, sutiã e pijama. Faço isso todo dia de manhã, durante o soninho da Isabela. Como ela não mama muito à noite (só mama uma vez)meus peitos vazam e sujam minha roupa na madrugada. Todo dia tenho que lavar meu pijama, já virou até ritual. hehehehehe

Lógico que ainda não foi estabelecida rotina alguma e nem pretendo fazer nada para que isso aconteça. Acho que a própria Isabela vai se encarregar disso. Não quero ter regras para nada com relação a ela. Pelo menos nos próximos meses, enquanto for uma recém-nascida.

Vejam agora o registro do soninho de hoje. Tão fofinha, uma princesa de gente.

terça-feira, 17 de maio de 2011

O parto

No dia 04/05 completei as 40 semanas e fui à consulta semanal com a GO que falou que dificilmente Isabela encaixaria e que eu deveria esperar até sexta-feira para então decidir entre marcar cesária ou aguardar um pouco mais. Disse para ela que de toda forma eu queria esperar até as 41 semanas (11/05) que era o prazo final e se nada acontecesse eu marcaria a cesária para dia 12.

Nesse dia eu chorei muito. Não era assim que eu queria que minha filha nascesse. Eu sempre falei pra todo mundo que não faria de forma alguma uma cesária eletiva, que esperaria Isabela escolher o dia de nascer.

Eu já estava fazendo todo o possível para entrar em trabalho de parto, mas não dependia de mim. Na sexta-feira nAda tinha mudado, mas eu já estava me acostumando com a ideia de fazer a cirurgia... No sábado a GO sugeriu uma sessão de acupuntura com a doula e eu fui. Já tínhamos combinado de aguardar mesmo as 41 semanas e fazer a cesária somente na quinta-feira caso não entrasse em TP.

Domingo de manhã, antes das 7h, acordei com vontade fazer xixi. De repente sinto uns jatos de água e pulo da cama pra não molhar o lençol. Sabia que tinha entrado em TP. Olhei a coloração do líquido, todo branquinho, e chamei Marcelo que pulou da cama assustado. Liguei pra GO que pediu para eu ir ao consultório dela. Lá mesmo eu já comecei a sentir as contrações, que não eram doloridas, totalmente suportáveis. No consultório ela falou que a bolsa não tinha estourado, era apenas uma membrana, mas que definitivamente eu estava em TP.

Voltei para casa com a incumbência de monitorar as contrações e ligar pra GO quando estivessem de 5 em 5 minutos. Perto do meio-dia eu estava sentindo as contrações doloridas de 5 em 5 minutos e fui para o hospital ser internada. Passei boa parte da manhã no chuveiro curtindo cada dor que vinha, feliz porque finalmente havia chegado a hora de conhecer minha cotoca.

No hospital fiz o toque que detectou somente 1cm de dilatação. Fiquei um pouco preocupada nessa hora, mas a GO avisou que como eu tinha perdido líquido não dava pra voltar pra casa porque ela tinha que monitorar a bebê. As contrações foram se intensificando, a doula chegou e me colocou na banheira com a bola e eu ia curtindo e sentindo as dores. Perto das 16h fiz outro toque, estava com 4cm, e os batimentos da bebê se alteraram um pouco (a GO só me falou isso depois).

As dores eram muito fortes e estavam vindo uma depois da outra. A doula sugeriu outra sessão de acupuntura para ver se a dilatação aumentava. Fiquei mais de 20 min deitada sentindo as contrações seguidas, que minha GO disse ser do final do TP, depois ainda passei mais alguns minutos na bola suíça... Infelizmente nada disso adiantou e minha dilatação não aumentou. Eu já estava no meu limite, pedi que fosse dada analgesia, mas a GO falou que com 4cm a analgesia ia estagnar o TP.

Com todo esse cenário, a GO avisou que havia indicação clínica para a cesária e eu tive que ceder. Já estava há mais de 1h sentindo uma contração seguida da outra, o coração da Isabela já estava se alterando (chegou a 164bpm quando o limite máximo é 170bpm) e a cabecinha dela não descia para a dilatação evoluir... Fui para a faca.
A cirurgia foi super tranquila. Assim que Isabela nasceu foi para o meu peito e mamou. Ela ficou comigo o tempo todo, só quando a GO acabou de dar os pontos que a pediatra tirou minha filha para pesar, medir e fazer os procedimentos todos. Apesar de tudo, tive uma “cesária humanizada”.

No começo eu fiquei decepcionada, especialmente porque as dores dos pontos me impediam de cuidar da minha filha. Isso acabou comigo nos dois primeiros dias. Eu tive que fazer a cirurgia, mas não aconselho pra ninguém essa tralha. Cesária não é tranquilinho como a maioria faz parecer. È de fato uma cirurgia e o pós-operatório é um saco, especialmente porque você tem que cuidar do serzinho mais importante da sua vida e não consegue porque o organismo não permite.

Agora que os pontos não doem tanto, que eu já consigo me virar bem, pude escrever o relato. Confesso que tenho um pouco de inveja das mulheres que conseguiram o PN, mas tenho a consciência tranquila de que tentei, até o fim. Minha princesa Isabela tem saúde, mama muito, não tive qualquer problema com a amamentação. Acredito que foi porque passei por todos os estágios do TP, meu organismo recebeu a descarga hormonal completa, mas a filhota não nasceu pela via baixa porque não conseguiu encaixar (nem a GO entendeu o motivo, falou que o cordão era longo, não estava enrolado e eu tinha a bacia boa para a passagem...).

Como eu praticamente passei pelos dois tipos partos, posso garantir que ainda prefiro as dores das contrações às dores dos pontos. Toda essa estória só me fez ter mais certeza que minha decisão pelo PN foi a mais acertada possível. Meu próximo filho virá dessa forma. Rsrsrsrsrsrsrs

Estou completamente apaixonada pela Isabela. É a neném mais linda do mundo. Depois do parto eu olhei para o Marcelo e falei que eu queria ter mais uns cem iguais. Procriar foi a coisa mais importante da minha vida, não sei de onde pode vir tanto amor. Estou ainda mais apaixonada pelo marido, pelos meus pais e familiares e especialmente pela filhota. É muito amor, muito mesmo.

Vejam que gostosura de gente.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Meu presente de dia das mães


Ela nasceu no dia mais perfeito de todos, 08/05, o dia das mães.
Não foi como eu sonhei, mas foi como ela escolheu, o que era meu maior desejo.
Conto com mais detalhes depois.

Só adianto que depois de 10 horas de trabalho de parto ativo e bolsa rota, com dores seguidas e somente 4cm de dilatação não foi possível continuar e fiz a cesárea.

Minha cotoca ainda não teve alta por causa da icterícia, mas nasceu super bem com 52cm e 3,050Kg. Mama muito bem e é um amor de criatura. Estou encantada, ser mãe é a melhor experiencia do mundo.
Um beijo da mãe mais feliz do universo

terça-feira, 3 de maio de 2011

Na espera

Amanhã é minha dpp, povo. Não sinto muita coisa diferente não, mas sinto que a pança abaixou e minhas contrações estão mais doloridas.
Continuo nas caminhadas e fazendo o máximo possível de exercício para estimular o TP. Uma hora ela vem.

Amanhã tenho consulta e vou discutir com a GO o que fazer agora que ela já completou as 40 semanas e ainda não nasceu. Sei que as consultas não poderão ser mais semanais e que o controle precisa ser mais frequente. Tenho que ver também o que fazer se ela passar das 41 semanas, todas essas perguntas importantes.

Eu me arrependi MUITO de ter achado ruim que meus pais e sogros tenham chegado antes da Isabela. Estou adorando a companhia deles, sabe. Esse clima de alegria pela chegada da neta é maravilhoso, a felicidade deles me revigora e emociona. Estar ao lado daqueles que nos amam é incrível, não tem preço.

A próxima vez que eu estiver nesse cantinho, espero que seja para dar a notícia do nascimento da Isabela.
beijos

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Semana 39

Essa semana foi um pouco mais chata por causa do sono que já está ficando BEM ruim. Eu não reclamo, porque não me parece motivo suficiente para reclamar (minha tolerancia ao sono aumentou absurdamente), mas é chatinho sim, não há como negar.

O que é mais perturbador é a ansiedade, a espera. Meu Deus, como essa espera é complicada. Fico com medo de não entrar nunca em TP, pensando que terei que passar por uma indução, com todos os riscos que isso representa e mais um monte de besteiras. hehehehehehe
Tudo resultado da minha ansiedade. Marido nem está tão tenso assim, aliás ele está tranquilíssimo, acha inclusive que nossa filha chega até o final de semana. Bem que eu queria acreditar nisso...

Resolvi parar de trabalhar. Semana que vem meus pais e sogros estarão aqui comigo (eles chegam amanhã) e vai ser bom eu dar atenção a eles nesses momentos finais sem Isabela.
No entanto, eu tenho me movimentado o máximo que posso. Faço caminhadas de quase uma hora todos os dias, voltarei para a hidro e procuro resolver o máximo de coisas possíveis. Ontem mesmo eu tinha que abastacer a casa de mantimentos e voltei do supermercado depois das 21h. Pensa numa pessoa desconjuntada à noite. rsrsrsrsrsrsrs

Eu me esforço no limite, faço tudo que está ao meu controle e espero pelo nascimento da minha cotoca. Infelizmente não há mais o que fazer. A vida agora se resume a isso.
Bom fim de semana a todos,
Beijos.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Sobre a gravidez e o quarto

Pelo gravidômetro, completo os 9 meses amanhã. Estava conversando com o marido e cheguei a conclusão que fui uma grávida MUITO feliz, só o que me incomodou de fato foram os enjôos.

Não engordei muito, fiquei apaixonada pela minha pança, tenho ainda disposição para trabalhar (meio-período), fazer caminhadas e ainda assisto às aulas à noite. Dirijo pra todo o lado, apesar dos protestos alheios e sou COMPLETAMENTE APAIXONADA pelas cutucadas da minha princesa dentro da barriga.
Por causa disso tudo que sinto que o parto ainda vai demorar. Eu e minha filhota adoramos o presente que vivemos...

Nada me incomoda muito: as dores nas costas, as noites mal dormidas, o cansaço, as cólicas, a barriga dura e dolorida, nada disso é insuportável para mim.
E olha, estou muito preparada para a chegada dela, não tenho medo do parto, apenas uma insegurança (normal) a respeito dos cuidados básicos e da amamentação. Eu sei que vou errar, mas o primeiro filho é assim mesmo, sofre mais com a inexperiencia dos pais (sou a irmã mais velha de três e sobrevivi... rsrsrsrsrs).

Tive hoje mais uma consulta (39 semanas) e fiz US com dopller. Tudo na mais perfeita ordem, 100% dentro da normalidade. Falta só nascer, uma coisa bem simples, não? hehehehehehe

Para terminar e ilustrar, seguem fotos da pança e do quarto da Isabela.
Muitos e muitos beijos



sábado, 23 de abril de 2011

Semana 38

Ai gente, nem tem muito o que dizer. Esse compasso de espera é uma bosta completa, não tem jeito.

Faço caminhadas todos os dias e sinto ainda somente algumas cólicas leves. No toque que fiz na quarta-feira minha GO constatou que Isabela não está encaixada e que meu colo permanece fechado e grosso. Nada mudou nessa semana. rsrsrsrsrs

A gente fica nesse dilema, querendo que a baby nasça logo mas respeitando o tempo dela de nascer... Bem que eu desconfiava que esse finalzinho seria super chato, apesar da ansiedade não ser das maiores ainda.
Já estou colocando na cabeça que ela só virá depois da dpp, dia 04/05. Assim a ansiedade diminui MUITO.

Prometo deixar vcs bem informados.
Super beijos

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Semana 37

Já devia ter escrito esse post há alguns dias, mas acabei deixando pra lá e esquecendo.
Ao longo dessa semana fiz uma US que mostrou que Isabela está com 2,7Kg e 48 cm, coração batendo a 138 bpm, líquido amniótico e demais marcadores todos normais. Tudo na mais perfeita ordem.

Estou me sentindo inchada, já mudei a aliança para o dedo mínimo e meus pés já começam a se parecer com pãezinhos (sem falar no nariz e na boca que também estão avantajados rsrsrsrsrs). A disposição também está no chão, mas eu procuro me manter o mais ativa possível.
De uns dias para cá percebi que a ansiedade tem aumentado. Minha dpp é 04/05, ainda faltam 2 semanas e 2 dias, mas não é isso que mais me angustia...

Eu queria muito entrar em trabalho de parto antes dia 29/04, porque dia 30/04 meus pais e sogros chegarão de suas respectivas cidades para ficar uns dias em minha casa. Eles querem conhecer a neta e eu não posso de forma alguma tirar isso deles, mas eu queria de coração que o momento parto fosse algo só meu e do Marcelo.
A verdade é que eu queria ficar o máximo possível em casa e só me internar nos finalmente do trabalho de parto, mas sei que isso será impossível com 4 avós atormentados pela casa. Fora que eu me sentiria bem mais a vontade sem ninguém em casa, me falando o que eu devia ou não fazer.
Lógico que eu sei que essas reações são totalmente normais e que a preocupação é tão-somente uma demonstração de carinho. Sou muito grata pela minha filha poder receber o amor dos 4 avós logo após seu nascimento, sei o quanto isso é importante para seu desenvolvimento...

Enfim, se a Isabela achar que deve nascer depois do dia 30/04 eu também estarei preparada. Digamos que então eu utilizarei um plano B, que ainda não sei qual é. hehehehehehe Não gosto de ficar pensando muito nesses detalhes que são na verdade imprevisíveis, não é? Tenho que me concentrar em olhar apenas “pra dentro”, me conectar com minha cotoquinha que já desperta o que há de melhor em mim. Por ela eu tento com ainda mais afinco ser uma pessoa mais justa, tolerante e amorosa.

Então é isso. Na próxima quarta-feira irei novamente a GO e tudo vai se ajeitando com o tempo. O parto ainda me parece uma coisa distante... Vamos caminhando, sem ansiedade.
Beijos

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Sobre a semana 36

Vou contar um pouco da minha semana que foi bem agitada. Na terça-feira quando estava indo para casa, me envolvi num acidente de transito. O carro atrás de mim bateu e amassou meu carro. Não foi nada demais, não me machuquei, o carro já está na concessionária sendo arrumado e o outro motorista vai pagar tudo. Foi apenas um susto bem pequeno.

Na quarta-feira eu fui a minha consulta com a GO. Como estou sentindo cólica (já estava sentindo antes do acidente) tive que ser submetida ao exame de toque. Foi tudo tranqüilo, não doeu nada e meu colo está fechadinho, sem sinal de TP. Engordei pouco, Isabela está com o coração bombando, tudo nos conformes. Nesse dia eu estava exausta porque não consegui dormir bem a noite, mas fui trabalhar, fiz minha aula de hidro e ainda fui a faculdade e só voltei dez da noite. Estou tentando manter minha rotina, apesar de fazer TUDO bem mais devagar.

Quinta-feira recebi uma ligação da minha mãe que me deu uma péssima notícia em relação a minha irmã. É coisa de trabalho e de dinheiro, que vai ser resolvida um dia, mas fiquei muito chateada por ela. Para alguns, até aquilo que parece ser muito simples, a vida complica. Ainda bem que a gente tem como ajudar e que o problema dela tem solução (que eu não sei quando virá)...
E ainda teve o episódio do atentado na escola do Rio. Eu não consegui ver quase nada porque começo a chorar e ficar arrasada pelos familiares das vítimas. Não rola de eu ficar vendo mãe chorando pela morte da filha aos 8 meses de gestação... Prefiro me manter longe dessas notícias.

Estou hoje tentando resolver alguns pormenores para começar a trabalhar em casa, mas parece que a coisa não vai sair logo. Tenho que esperar até semana que vem, vamos ver quando essa novela vai acabar.
A mala de maternidade da minha cotoca chegou ontem e amanhã eu vou, finalmente, terminar de arrumar tudo. Não vai faltar mais nada no quartinho dela, só mesmo a ilustre presença da filhota.

Eu devo ser muito sossegada porque vou terminar as arrumações só com 36 semanas de gestação. Hehehehehehe Nunca acreditei nessa conversa que a partir dos 7 meses qualquer hora é hora. Minha filha só vai nascer depois de 37 semanas, nunca duvidei disso. A partir de amanhã ela pode se apresentar para mim e para o mundo. Obaaaaaaaa.

Esse fim de semana vou tirar mais fotinhas do quarto e da pança.
beijos

terça-feira, 5 de abril de 2011

Começando a contagem regressiva

Ao final dessa semana serão 36 semanas de gestação, estou a cada dia mais perto de conhecer minha cotoca Isabela.

Eu deixei algumas coisas por fazer nesse finalzinho e acho que foi de propósito para não ficar muito ansiosa com o parto. Lavei todas as roupas e lençóis e fraldas e panos na semana passada, mas ainda falta passar tudo. Tenho um bocado de coisas para resolver no trabalho e na faculdade, o que deve me manter bem ocupada até o final da semana que vem.

São tarefas importantes mas nada que não possa esperar meus seis meses de licença para serem concluídas. Importantes mas não urgentes... Portanto, se Isabela resolver aparecer semana que vem (o que eu acho praticamente impossível) não irei prejudicar meu serviço e estudos.

Comecei a sentir cólicas o que eu espero que seja sinal de que minha filhota esteja encaixando, se preparando para o parto que se aproxima.
Como já falei, ainda não estou ansiosa com o parto. Talvez um pouco amedrontada, porque o desconhecido faz isso mesmo com a gente, apesar da minha certeza inquebrantável de que dará tudo certo. Na verdade, essa certeza toda por vezes me assusta. E se o parto não for como estou esperando, será que eu vou me decepcionar muito?
Por mais que eu esteja convicta das minhas escolhas, não sou eu quem de fato irá decidir a forma de parir. Essa tarefa cabe a natureza juntamente com a Isabela e eu tenho conversado bastante com ela, explicando que a mamãe organizou tudo e se preparou durante esse tempo todo para que ela nasça da forma mais natural possível.

Amanhã eu tenho consulta e irei conversar com minha GO sobre todos os aspectos do parto: o hospital, a equipe dela, pediatra, doula e afins. Tenho que me organizar financeiramente também, saber quais serão os custos dessa brincadeira toda. Rsrsrsrsrs

Então é isso, de agora em diante é só aguardando a vinda da filhota.
Beijos

segunda-feira, 28 de março de 2011

Prévia do quarto e barriga

Pessoas, esses dias tenho andado um pouco indisposta, talvez por culpa da anemia que deu uma piorada, mesmo tomando remédio. Estou tentando falar com a GO para saber o que tomar porque os dois vidros de Neutrofer que ela me prescreveu acabaram na sexta-feira. Parece que ela está viajando mas vou insistir mais tarde, afinal não posso deixar que falte nutrientes para minha cotoca terminar de se desenvolver aqui dentro.

Apesar da falta de disposição passei o fim de semana todo lavando as roupinhas e fraldas, e ainda falta todo o kit berço. Descobri que sou muito old fashion, eu mesma vou lavar a mão e passar tudinho. Rsrsrsrsrs Não acho legal terceirizar os cuidados com minha filha, posso estar sendo exagerada ou paranóica, mas é assim que me sinto. Cada um conhece sua realidade e seus limites e acredito que ficar com uma pessoa para cuidar da casa e da comida seja mais do que suficiente. Da Isabela cuido eu e o pai dela, simples assim.

Por falar em kit berço, nas fotos de 8 meses da barriga dá pra ver o estilo em patchwork nas cores rosa e bege do enxoval. Eu tive uma certa dificuldade porque não achava nada do meu gosto, tudo tinha tema (ursinho, borboleta, flor) e eu não gosto desses temas de bebê para decoração. O jeito foi mandar fazer e ficou lindo. Assim que eu terminar de lavar e passar tudo tiro mais fotos do quarto pronto. Como eu falei no título é apenas uma prévia.

Divirtam-se!!!!


quinta-feira, 24 de março de 2011

O marido, pai da Isabela

Em vias de completar 8 meses e entrar no último mês de gestação, eu não poderia deixar de escrever sobre o co-responsável por essa vida que cresce em meu ventre.
Marcelo é um homem daqueles que a gente acha que não existe: carinhoso, prestativo, companheiro, gostoso e heterossexual. Rsrsrsrs Ele cuida de mim o tempo todo e sempre foi louco por bebês.

No cronograma mental que ele estipulou para sua vida, estava casar e ter filhos antes dos 30 anos (isso é coisa de engenheiro maluco). E, olha só, no último dia 06 de março fez 30, poucos dias antes da chegada da sua primeira filha. Não é lindo isso? Ele também sabia desde o começo, a despeito de toda a opinião em contrário, que era uma menina que habitava meu self. Bem que ele podia ter certeza que a gente ia ganhar na mega-sena, não? Hehehehehe

Então, durante esses quase 8 meses de bucho, foi maravilhoso sentir a segurança que ele vem me transmitindo de que Isabela não poderia ter um pai melhor. Ele está ansioso pela chegada da filha, mas procura se manter calmo, disfarçando para eu não ficar nervosa também. Apóia as minhas decisões, desde que meus argumentos o convençam, e acima de tudo me respeita e ama para caraleo. Às vezes eu acho que não mereço um homem assim, juro.

Eu sou uma mulher de sorte, apesar de nunca ter contado com ela (sorte) para nada. Tenho consciência de que o que eu tenho hoje é algo construído, mas ainda assim, preciso agradecer a Deus todos os dias por tanta coisa boa.

Deu para perceber que estou feliz, né? E não poderia ser diferente, claro.
Beijos

sexta-feira, 18 de março de 2011

Sobre a consulta e mais

Pois é. A consulta foi essa semana e está tudo bem com minha cotoca. O coração batendo no ritmo, vitalidade normal, tudo 100%.
Engordei até agora 9kg e minha pressão está ótima.

Só estou meio apreensiva com o tempo, que está voando. Ainda tenho que lavar e passar toda a roupa e o enxoval, comprar mais um bocado de troços de higiene, tirar fotos para fazer o álbum de gestante, comprar fraldas e sei lá mais o que.
Ta passando muito rápido, parece que foi ontem que o ano começou e eu já completei as 33 semanas!!!!! Loucura total.

Já marquei de ir ao estúdio fotográfico amanhã para conhecer o trabalho e, se gostar e puder pagar, marcar as benditas fotos para depois do dia 27, quando marido vai fazer um concurso.
Vou também no supermercado comprar um balde e sabão de coco para lavar nesse fim de semana todas as roupas da Isabela. No próximo findi eu lavo os lençóis, fraldas e afins e logo em seguida chamo uma boa passadeira para passar as roupas todas, então acho que até o final de março eu resolvo essa pendência. Assim espero. Rsrsrsrsrsrs

Algumas pessoas sugerem que eu faça chá de bebê, mas eu não quero. Eu adoro uma festa e acho o máximo organizar esses eventos. Só que eu moro longe de todos meus familiares e tenho muito poucos amigos aqui em Palmas. Gastar uma grana para ganhar meia dúzia de fraldas (porque não tenho quem chamar) não me parece valer a pena.
Podia até fazer alguma coisa no meu trabalho, mas eu não queria organizar. No mês passado organizaram um para uma menina que está grávida do mesmo tempo que eu. Se fizeram para ela e me esqueceram (que fique claro que ela precisa muito mais do que eu, não estou reclamando) não sou eu que vou lembrar ninguém. Prefiro ficar na minha e comprar eu mesma as fraldas para minha filha, sem alarde. Hehehehe

#####

Por falar em presentes eu não tenho do que reclamar porque ganhei muita roupinha das amigas queridas do Rio. Elas são muito mais presentes que a família do marido, por exemplo. Minha sogra fez muita coisa para a neta, está super envolvida com a chegada dela, uma coisa fofa. Quando ela veio de Recife trouxe dois quadrinhos muito lindos que eu sei que foi ela quem pagou e disse que foram presentes dos irmãos do Marcelo. Sei lá, eu acho que pela distancia acaba que tudo fica meio morno mesmo.

Estava pensando exatamente isso hoje. Eu tinha prometido ao Marcelo que como a gente casou no Rio, o batizado do primeiro filho seria em Recife. Nunca tive a intenção de excluir a família dele, até porque são muito boas pessoas e eu gosto de todos. Daí que os padrinhos então serão da família dele. Até hoje eu queria que fosse minha cunhada e um tio do Marcelo (que é da nossa idade), mas estou ficando na dúvida agora.
Minha cunhada nunca me liga ou fala com o marido (só quando tem algum problema) e eu tenho uma amiga que sempre fala comigo, manda variados presentes e se envolve muito mais na gravidez do que a cunhada. Não é implicância, mas eu acho que essa amiga daria muito mais atenção a Isabela do que a tia. Tenho que falar com muita calma sobre esse assunto com o Marcelo, senão ele vai ficar magoado. Será que eu estou sendo muito tendenciosa ou implicante?

Não sei mesmo o que fazer...
O post focou meio doido com muitos assuntos diversos, mas uma coisa acaba levando a outra e ficou assim mesmo.
beijos

segunda-feira, 14 de março de 2011

Ressaca de Carnaval

Pessoas queridas, não passei por aqui antes porque minha casa estava cheia e tinha que dar atenção aos convidados (meus pais, irmãos, sobrinha e sogra).
Foi tudo incrivelmente bom e nem uma chata dor de ouvido (resultado de muitos banhos de piscina com a sobrinha) estragou esses dias. Passeamos no rio, fomos ao shopping, comemos e brincamos o dia todo, meu carnaval foi perfeito.

Ontem quando todos foram embora bateu uma tristeza gigante, um vazio tomou conta de mim ao voltar para a casa solitária (marido estava de plantão também). Daí que eu chorei, chorei demais, mas agradeci porque sei que em menos de dois meses nunca mais serei sozinha. Isabela irá preencher de coisas boas a casa que não mais ficará solitária.

Sinto muita falta da minha família, e a gestação coloca tudo isso numa nova perspectiva. Nossa filhota não terá o convívio dos avós, tios e prima, o que me deixa profundamente chateada por não poder proporcionar isso a ela. Acredito que essa convivência seja algo crucial no desenvolvimento dos pequenos, afinal minhas lembranças nas casas dos meus avós são as melhores possíveis. No entanto, sei que essa situação não é definitiva e que um dia eu estarei novamente próxima dos familiares, o que me consola bastante.

Eu tirei fotos da barriga e do quarto que já está praticamente pronto, mas não sei onde enfiei o cabo da máquina. Ai que saco isso!!!!
Já foram 32 semanas e na quarta-feira terei consulta mensal com a GO. Cotoquinha está se mexendo cada vez com mais força e hoje senti seus soluços pela primeira vez. Não cabe em mim tanta alegria, me sinto mesmo uma criatura abençoada por ter a oportunidade de viver experiências tão maravilhosas.

Volto com as notícias da consulta.
Super beijos

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O que eu espero da maternidade?

A gente ouve muita coisa durante a gravidez, muitas das vezes comentários maldosos, sobre como a gente não vai mais dormir, nosso corpo não vai mais voltar ao normal, o marido não vai ajudar em nada e etc. Eu dou um sorriso e faço ouvido de mercador. Lógico que também há os seres iluminados que dão aquela injeção de animo na gente. Ainda bem.

De toda a forma a gente sempre tem as nossas expectativas, desejos mesmo para o futuro. Meu marido é uma pessoa maravilhosa e as tarefas em casa são divididas naturalmente. Um não precisa dizer ao outro o que fazer e eu confio que assim será quando eu parir. Um exemplo bem bocó: se eu fiz a unha naquele dia, ele lava a louça na boa, porque não quer que eu fique com as unhas da mão descascadas, não preciso nem pedir, ele já sabe que é assim.

Nossa casa é bem calma, apesar de eu ser um pouco agitada e acredito que isso influenciará a Isabela. Eu sei que nossa filha vai acordar no meio da noite e talvez sinta cólicas. Estou me preparando para ficar com a cotoca o dia todo no peito, sem tempo para mais nada a não ser os cuidados com ela.
Para tanto, eu já combinei com nossa empregada que ela ficará até às 17h para me ajudar com a casa e eu me focar na bebê. Tentarei manter uma rotina mínima nos primeiros dois meses de vida da Isabela para conseguir fazer alguma atividade física, de preferência pilates, 2 ou 3 vezes na semana.

Daí que eu acho (tenho certeza) que nossa vida vai mudar e que a “terceira elementa” trará ainda mais harmonia e felicidade. Não consigo acreditar nas cenas de desalento e dificuldades que uma galera pinta para mim. Posso estar sendo muito besta e romântica, mas no meu íntimo eu tenho essa convicção no nosso futuro.

Vejam que não estou dizendo que não passaremos por fases difíceis, que tudo vai ser um mar de rosas, mas eu confio muito em mim, no Marcelo e no lar que a gente vem construindo ao longo do nosso casamento. Nossa filhota é a coroação, o resultado de uma união feliz e não a pessoa que vai acabar com a boa vida a dois que nós temos.

É claro que cada um tem suas vivencias/experiências, mas eu me aborreço um pouco com a maldade alheia. Se não tem coisas boas a dizer, fique calado. Eu não pergunto nada a ninguém, então guarde as desgraças, rancores e me deixe em paz. Rsrsrsrs Muito do medo que eu tenho sentido é por culpa desses depoimentos que venho forçadamente colhendo ao longo da gestação.

Escrever sobre isso me fez um bem danado, estava precisando.
Durante a semana volto com as fotos da barriga e do quarto que está ficando pronto.
Beijocas

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Consulta e pequena viagem

Na última quarta-feira tive minha consulta mensal na GO. Meu peso se manteve estável (agora são 7,5Kg ganhos), a pressão está ótima e minha saúde na mais perfeita ordem. Quanto às crises de azia a orientação foi que eu não consumisse alimentos muito condimentados e que comesse em pouca quantidade sempre. Não proibiu nenhum alimento específico, fazendo a ressalva aos temperos muito fortes, e disse que eu poderia tomar o leite de magnésia caso o incomodo piorasse.

Minha cotoca está ótima, perfeita: com 37,4cm e 1,070 Kg, coração a 155bpm. Não está mais na posição pélvica (sentada), ou seja, sua cabeça já está para baixo (e eu espero que assim permaneça), se movimentando bastante dentro de mim. Saí da consulta nas nuvens, incrivelmente feliz por todas as boas noticias que ouvi.

Na quinta-feira fomos de carro para Brasília, passar uns dias com minha irmã e sobrinha. Foi um pouco cansativo, mas eu sou apaixonada na minha sobrinha e minha irmã precisava de uma ajuda para montar o apartamento dela. Valeu muito a pena, revi alguns amigos, comprei umas roupinhas e ainda matei saudades de uma parte da família.

Numa das noites do final de semana sonhei que estava amamentando uma pequena baby cheia de cabelos pretos: era minha Isabela. Não lembro do rostinho dela, mas a sensação era de estranhamento e alegria. Acho que no sonho era a primeira vez que estava dando de mamar e meus seios doíam, mas no final já estava andando com ela pendurada no peito:)

Tenho tido muitos medos, refletido sobre um sem-fim de coisas e minha insegurança aparece nesses sonhos todos. Eu tenho até medo de não gostar da minha filha, juro. Eu sei que parece coisa de maluco, porque todas as mães gostam dos filhos, mas até esse tipo de insegurança tem me acometido. Isso tudo deve ser paranóia de mãe de primeira viagem, melhor ignorar. Rsrsrsrsrsrsrs

A barriga cresce a cada dia, agora faz muita diferença de uma semana para outra. No final dessa semana quando chegar às 30 semanas gestacionais tiro mais fotos para registrar o crescimento da pança.
Super beijos

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Pançola

Pessoas queridas, eis a barriga que tanto me orgulha (e me dá trabalho). rsrsrsrsrs

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Azia

Genzi, eu estava me sentindo muito bem, com bastante disposição e sem nenhuma queixa mais complicada. Então, na sexta-feira isso mudou, comecei a sentir uma azia terrível, sensação de queimação que não passava, aquela delicia que muitas gravidinhas sentem.

O mais legal nisso tudo foi que eu passei a sexta e o domingo sozinha, maridinho teve plantão e eu passando mal sem ninguém pra ficar no meu ladinho. Putz, estar só num momento de debilidade é muito horrível, a gente parece que fica até pior. Mas é assim mesmo, são ossos do ofício, resta apenas aceitar e conviver com isso numa boaJ

____

Eu escrevi essas poucas linhas ontem pela manhã, antes de ter uma super crise de azia que me fez vomitar boa parte do almoço e toda a janta. Eu passei mais de dois meses enjoada e não vomitei quase nada (só água), mas bastou um dia com uma crise forte de azia para meu estomago se estragar todo.
Hoje estou com medo de comer e voltar a sentir aquela queimação toda de novo...

Eu ia postar logo a foto da barriga que tirei no domingo, motivada pelos comentários deixados no post anterior, mas devido a esses problemas todos esqueci de trazer o cabo da máquina.
Então deixo para amanhã o que eu poderia ter feito hoje. Beijos

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Papo sobre barriga (a minha)

Eu fico meio sem graça de falar, até porque tenho medo de olho gordo, mas eu tenho um orgulho danado da minha barriga. Na verdade é a única coisa que eu gosto mesmo em mim nesta gestação.

A gente não escolhe como vai ser nossa pança gravídica, ela simplesmente aparece e temos que ficar felizes por elas. Rsrsrsrsrs Só que eu tinha em minha cabeça um ideal de barrigola de grávida: pontudinha, pra frente, sem aquela linha e sem estrias, lógico. Daí que eu, por enquanto, tenho essa barriga que descrevi.

Eu nunca gostei da minha barriga, tenho aqueles pneus horríveis nos flancos que saltam na calça e fazem diminuir a cintura. Não é nada desagradável aos outros, mas eu não achava (acho) imperceptível. Quando eu engravidei pensei que fosse ficar estranho, com as gordurinhas do lado e a pançona na frente... Só que não ficou feio, pelo contrário, está linda e eu fico ainda mais apaixonada por ela.

Nem me acho uma grávida bonita e na blogosfera tem uma porção de grávidas lindas, mas a barrigona é meu xodó. É um orgulho meio bestão, muito nada a ver até, mas é o que sinto, então está valendo.

O melhor de tudo é que quando ela murchar serei apresentada a uma serzinha muito mais linda que todas as barrigas lindas juntas: minha filhota Isabela. Como é sensacional encher a boca e falar: MINHA FILHA. É tão grandioso que a gente fica assim, sem palavras.
Beijosssssssssssss

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Salada de emoções

As mulheres são escravas dos hormônios em maior ou menor grau, isso não há como negar. Nosso humor muda de acordo com a dança dos hormônios ao longo de mês, e só cabe a nós identificar as reações e tentar diminuir suas conseqüências. Rsrsrsrs

Quando eu parei o AC, passei um tempo sem sentir muita coisa, acho que meu organismo estava se limpando. Depois passei a ter TPM, ficava a flor da pele nos dias que antecediam a chegada da bendita. Nos dois últimos meses antes de engravidar eu estava insuportável, nem eu mesma me agüentava, tinha que me controlar para não explodir cada vez que era contrariada. Marido me ama muito, porque ele agüentou pacientemente esse período, um santo.

Então que eu engravidei e fiquei meio chata e muito sensível por causa dos enjôos, mas nada que atrapalhasse minha relação com as pessoas que me cercam. Eu fiquei mais na minha, sem querer muito contato com o mundo, estava bem fragilizada. Reação normal para o momento que estava passando.

Quando os enjôos se foram eu voltei ao “normal”, minha personalidade ficou igual àquela que tinha quando tomava o AC, o casamento voltou às CNTP, mas eu fiquei muito emotiva. Ontem mesmo eu chorei muuuuito na hora da comunhão da missa. Isso é patético para os meus parâmetros racionais de engenheira. Eu queria parar de chorar e não conseguia, fiquei lembrando de quando eu cheguei em Palmas e me sentia sozinha. Fui arremessada a uma época de muita tristeza, que estava esquecida, enterrada em algum canto do meu cérebro. Sei lá o que aconteceu, coisa de gente grávida. Hehehehehe

Às vezes eu tenho medo do que está por vir. A nossa vida vai mudar muito, e é normal ficar assustada com o novo, desconhecido. Eu não tenho e tampouco procuro respostas, sei que a vida vai me traze-las no momento certo. Terei que aprender a ser mãe, exercer um outro papel em minha vida e é isso que assusta.
Será que a maternidade continuará a ser uma coisa natural para mim? Eu vou conseguir ser uma boa mãe para minha cotoca? Ela vai gostar do meu jeito palhaço e assertivo de ser? Eu vou continuar a ser essa pessoa que sou hoje?

Pois é. De uns tempos para cá, tenho sentido essa insegurança toda. Marido acha isso uma besteira, porque tem certeza que tudo vai ficar bem... Era a mesma certeza que ele tinha quando a gente tentava engravidar, que tudo ia dar certo.
É bem provável que isso passe quando Isabela nascer, mas quis fazer o registro dos diversos sentimentos que passam na nossa mente a partir do momento que decidimos ter filhos.
Super beijos

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Sobre consumo

A Carol soltou uma penca de perguntas no blog dela e eu achei legal falar um pouco mais dessa coisa de consumismo bebezísticos, aproveitando a deixa (dúvidas) dela.

Eu sou uma pessoa cool e muito racional. Penso um milhão de vezes antes de comprar qualquer coisa. Lógico que tenho também meus acessos de consumo, e se me apaixono por algum item (que não vai me custar um rim), compro sem dó. No mundo baby, assim como no mundo das noivas, o mercado se aproveita do momento único que estamos vivendo para aumentar absurdamente os preços, com a agravante no caso dos pequenos das pessoas próximas acharem que TEMOS que ter um milhão de coisas.

Por exemplo, não vou comprar mamadeira. A impressão que eu tenho e que se eu tiver a bendita em casa, vou ceder mais fácil às pressões de dar um pequeno “complemento” porque “a neném está com fome” ou não engordou o “suficiente”. Se eu não perseverar com a amamentação materna exclusiva, quem mais fará isso por ela? Portanto, sem mamadeiras em minha residência, até segunda ordem (do médico, logicamente). Claro, que se eu ganhar uma, farei cara de contente e guardarei com carinho pra quando (e se) precisar.

Tem também o lance dos sapatinhos. Para que recém nascido precisa de sapato, se ele não pisa? Minha querida e prendada sogra fez um monte de sapatinhos e sandálias de crochê e, mesmo que não tivesse, minha filha só iria usar meias pra sair. No dia que ela começar a dar os primeiros passos, serei a primeira a comprar seus pequenos e fofos sapatos.

Vejam que estou somente dando minha opinião, não quero criticar ninguém que adora comprar mil e uma coisas para os filhos, até porque eu sei que isso é uma forma de demonstração de carinho. Eu penso apenas que temos que estimular o consumo consciente, mas cada um com suas convicções. Sem estresses.

Até agora eu comprei: berço desmontável, carrinho com bebê conforto, banheira com trocador, kit berço e kit cama, algumas fraldas e roupinhas. Ganhei também o berço, variadas roupinhas e alguns poucos sapatinhos. A sogra vai fazer a manta, casaquinhos, cortina e o que mais ela quiser. Rsrsrsrsrs Minha mãe vai me dar um bocado de roupas e lençóis que ela guardou da minha sobrinha e acho que acabou.

Falarei um pouco das minhas aquisições, então.

Berço desmontável: ficará no meu quarto nos primeiros meses, levarei nas viagens para a casa dos familiares (Rio e Recife) e depois servirá de cercadinho. Para mim é um item bastante útil.

Carrinho: comprei esse modelo e me parece ser bem prático, ele abre e fecha com apenas uma mão. Pretendo fazer passeios diários pela vizinhança que é muuuuito tranqüila para Isabela tomar sol e sair um pouco de casa. Além disso, é de uma marca legal e eu tenho a intenção de usar para o(s) próximo(s) baby(ies) também.

Bebê conforto: item obrigatório para quem tem carro. Aqui em Palmas eu preciso de carro até para comprar pão, logo é essencial. Serve também para sair com a cotoca no carrinho quando ela estiver bem, bem pequena e não firmar o pescoço ainda.

Banheira com trocador: a compra que me arrependo de ter feito. A banheira vai ficar no Box, então não precisava ter trocador, bastava que tivesse apenas o suporte. Fica a dica para quem só vai usar a banheira no banheiro...

Kit berço e kit cama: esses itens são decorativos e também essenciais. O kit berço tem os protetores laterais, edredom, rolinho e fronha. Já o kit cama vem com almofadões para encosto, almofadas decorativas e rolinhos. A intenção era transformar a cama de solteiro do quarto dela num confortável sofá para eu amamentar. Comprei também uma almofada de amamentação para dar um descanso aos braços e costas na hora do aleitamento. A gente até cogitou comprar a poltrona de amamentação (ou quem sabe uma poltrona do papai), mas esses itens iam sair super caros aqui em Palmas. Eu até queria uma se não fosse me custar 2 mil reais. Rsrsrsrsrsrsrs

Bancada para trocador com 2 gavetas e cabideiro de parede: preciso de um apoio para trocar a filhota e nas gavetas vou guardar fraldas descartáveis, algodão, cotonetes e afins. O cabideiro de parede é só para decoração, mas quem disse que decoração não é essencial? Nesse cabideiro também colocarei uns bichinhos e bonecos para alegrar o ambiente. Na verdade, a gente está esperando o orçamento desses dois itens para autorizar, mas acho que vamos fazer porque são coisas necessárias.

Berço: ganhamos de “herança” e para mim está ótimo. Ele é gradeado em todos os lados e com três alturas reguláveis. Simples e bonito, como tudo que eu gosto.

Guarda-roupa: com já expliquei no último post, Isabela tem um guarda-roupa projetado gigante de 3 portas, sapateiro e quatro gavetas. Dá pra guardar os brinquedos, roupas, lençóis, fraldas descartáveis, sapatos, tudo que eu quiser por muitos anos ainda. Então, eu não terei cômoda, mas se eu tivesse que escolher compraria somente ela e depois que o bebê crescesse compraria um guarda-roupa grande.

Fraldas e cueiros: itens que são essenciais, mas que o povo das lojas adora empurrar com outras denominações mais caras. Acho que Isabela já tem umas 20 fraldas e cueiros e tenho minhas dúvidas se eu não preciso de mais. Rsrsrsrrs

Roupas: depende do clima da região. Aqui em Palmas faz calor de 40º quase o ano todo, então ela vai vestir muito pouca roupa. Ainda preciso refletir sobre a quantidade, mas sei que não vou comprar o tanto que acham que devo. Hahahahahaha

*****

Agora a pessoa aqui vai meio que contradizer tudo que falou antes. Dentre os itens essenciais, está faltando a bolsa de maternidade. Marido queria que fosse num tom neutro que servisse para o outro filho que virá, porque é uma coisa cara e valeria o investimento futuro. No começo eu concordei, mas eu não gostava de nenhuma bolsa que eu via nas lojas, mesmo aquelas que eram só para meninas. Daí, que eu achei um site de bolsas para bebês e me apaixonei pelo design delas. Não é aquela coisa padrão de bebes (com ursinho, florzinha, bonequinha), mas são super coloridas e dá para a mamãe usar como bolsa também. Quem quiser dar uma olhada, o nome é Pepe&Nina.

Foi amor a primeira vista, eu ainda não sei quanto custa e estou aguardando a nova coleção que virá no final de fevereiro para escolher a minha. Que a vendedora não leia isso aqui, mas é muito provável que eu vá comprar independente do preço, simplesmente porque fiquei alucinada pelo design das bolsas. Dêem uma olhada e depois me digam se não são super transadas.

Acho que por hoje está bom. Foram muitas informações para um post só.
Beijos de montão

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Preparativos do quarto, o começo

Já comentei por alto sobre o que iríamos fazer para o quarto da Isabela. A intenção era que fosse uma coisa simples para gastar somente com o essencial.
Eu não gosto de muitas firulas, apesar de achar bonita muitas dessas decorações de revistas especializadas. Marcelo e eu damos preferência às decorações simples, com coisas boas e bonitas.

Nós construímos nossa casa, então no projeto inicial já havia o quarto do futuro rebento. Na verdade, é uma suíte num tamanho bem legal. Como estava no projeto e eu já estava tentando engravidar, resolvemos mandar fazer o guarda-roupa do então quarto do bebê junto dos outros armários da casa. Tínhamos uma cama de solteiro que colocamos nesse cômodo que provisoriamente ficou como quarto de hóspedes. Resumindo: o quarto da Isabela (antes mesmo dela ser concebida) sempre teve guarda-roupa projetado e cama, além do banheiro, lógico.

Nós herdamos o berço da filha de uma prima do Marcelo, só precisa comprar o colchão. Como já tem o guarda-roupa, não vou colocar cômoda. Daí teve o problema de onde colocar o trocador. Compramos a banheira com o trocador, mas a bendita vai ficar no banheiro da suíte e eu não vou poder trocar a menina no box, ou seja, gastamos dinheiro a toa (podíamos ter comprado a banheira sem trocador e economizar um tanto). Em suma: vou mandar fazer uma bancada com duas gavetas para colocar o bendito trocador, um cabideiro de parede e só. No computo geral de móveis vai ficar: berço, cama, guarda-roupa, bancada com 2 gavetas e cabideiro de parede.

Vamos passar então para a decoração. O quarto será nas cores bege e rosa. O kit berço e o kit cama serão em patchwork com predominância dessas duas cores. Mandei fazer um quadro grande com o fundo de tecidos em patchwork nesses tons também. Faltava apenas pintar a parede, que está num tom meio acinzentado, para ser mais exata, a cor Pelicano da Coral. Marcelo não queria pintar o quarto novamente, então tivemos a ideia de fazer bolinhas beges e rosas em apenas uma das paredes. Só mesmo para dar um ar de menina no quarto.

Então que nesse fim de semana a gente comprou as tintas e pintou as bolinhas. No começo eu achei que não fosse ficar bom, mas a gente ajustou daqui e dali e ficou bem legal. Eu ADOREI, de verdade. O resultado vocês podem ver nas fotos abaixo, junto com a barriga. Coloquei os óculos para ver em detalhes as bolinhas e esqueci de tirar para as fotos. Rsrsrs

Aguardem cenas dos próximos capítulos no décor do quartinho.


sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Encerramento do 2º trimestre

Gentes, completei 6 meses de gestação (26 semanas) e estou entrando no 7º mês. Ainda falta um tempinho crucial para minha cotoquinha chegar ao mundo, mas vou me ater nesse post ao relato do segundo trimestre desta gestação.

Assim que completei os primeiros três meses ainda estava muito enjoada o que minou bastante a minha energia. O quarto mês ainda foi bastante complicado por força desses enjôos, como uma continuação do primeiro tri.

Para mim foi como se o segundo tri só começasse com 4 meses. Nesse período fiquei mais animadinha, tirei fotos da barriga que já começava a aparecer e minha disposição começou a voltar. De lá pra cá tenho tido uma disposição impressionante, maior ainda daquela que costumava ter. Sinto muito pouco sono (só à noite mesmo), tenho tido muita vontade de trabalhar, cuido mais das tarefas de casa, vou para hidroginástica e procuro caminhar com o marido também.

As mudanças no corpo também são nítidas. Engordei pouco mais de 7kg, a barriga cresceu bem (apesar de todos acharem que não parece barriga de 6 meses), a bunda e o peito também “evoluíram”, vide fotos das férias, minhas pernas ganharam algumas celulites a mais e estão ficando cansadas durante o dia, mas eu comecei ontem a fazer drenagem linfática e espero que isso ajude a dar um descanso pra elas.

Na verdade, a única coisa que me incomodou mesmo foram as costas, passei até por um susto relatado aqui. A lombar dói desde o quarto mês, mas não é nada impossível de tolerar. Ruim mesmo é deitar a noite, quando eu finalmente relaxo na cama. Nessa hora parece que o mundo todo caiu em cima de mim. Rsrsrsrsrs São uns minutinhos até relaxar e o corpo entender que é hora de dormir.

De fato, esse segundo trimestre foi infinitamente melhor que o primeiro. A gestação como um todo tem passado rápido e eu começo a ficar na expectativa para a chegada da Isabela. Estou organizando o quartinho dela, comprando aquilo que acredito ser essencial e me preparando internamente também. Já tenho um monte de coisas decididas para quando ela estrear nesse mundo, mas estou certa que tudo pode mudar de uma hora pra outra. Esse papo de expectativa e futuras decisões eu desenvolvo por aqui depois.

Isabela mexe bastante e eu adoro cada cutucão que ela dá. Sem dúvida é o que há de melhor na gestação. Acho que nem ouvir o coração dela batendo é tão bom. De vez em quando eu tenho algumas contrações em algum lado da barriga, o que é super normal. A pançola fica dura num pedacinho só, e eu fico toda besta com essa manifestação da vida que pulsa dentro de mim.

As fotos da barriga eu tiro com calma nesse fim de semana e posto depois.
Bom fim de semana e muitos beijos.