sexta-feira, 22 de julho de 2011

A mãe que eu sou

Na esteira dessa polemica que a entrevista da francesa Elisabeth Badinter trouxe, cabem criticas variadas e alguns elogios também.
Já falei no último post sobre o instinto maternal e como ele é significativo em mim. Daí que na entrevista me parece que a senhora francesa queira desmitificar ou até mesmo negar a existencia de algo tão primal. Isso faz dela sim uma perfeita idiota.

A única coisa que eu tirei de positivo da entrevista foi a busca pela liberdade de escolha da mulher e mãe. Cada uam sabe o que é melhor para si, então bora pra frente sem se achar melhor que os outros.

É isso exatamente o que mais me aborrece na maternidade. A capacidade dos outros acharem que sabem tudo sobre a MINHA filha. Se ela está chorando, é porque está com isso ou aquilo. Nem me pergunta o que pode ser, afinal já tem certeza do que é...
Só porque a pessoa já teve filhos e/ou criou sei lá quantas crianças se acha no direito de saber mais das reações da Isabela do que eu!!!! Pessoas que se acham melhores que eu para criar meus filhos (simplesmente porque já foram/são mães)são o que há de mais irritante para mim.

Quando a Isabela estava para nascer minha mãe me falou que eu não precisava me preocupar porque em 1 semana eu já saberia cuidar da minha filha. Foi uma das coisas mais legais e bonitas que uma mãe pode dizer para sua filha grávida. Aquilo aumentou ainda mais a minha segurança e me passou um orgulho e alegria danados por ter uma mãe assim. É essa mãe que eu quero ser: aquela que passa segurança e conforto para os filhos.
Pretendo ser exatamente como minha mãe, afinal ela criou tres filhos que nutrem muito amor por ela. Quero ser amorosa, paciente e acolhedora. O resto é resto.

E sabe a mãe que eu já sou? A mãe mais feliz do mundo por acordar todas manhas (e em algumas madrugadas também) com esse sorriso e falatório:
video

sexta-feira, 8 de julho de 2011

2 meses e o instinto maternal

Isabela continua uma baby bem tranquila na maioria do tempo. Só mesmo as cólicas que atrapalham um pouco a calma dela. Está crescendo e engordando só com o meu leite, o que me deixa mais que feliz e cheia de orgulho. Ela acorda apenas uma vez à noite, mama dormindo e volta pro bercinho assim que acaba. Não dá trabalho nenhum nas madrugadas.

Semana que vem vamos a consulta mensal com a pediatra, mas eu sei que ela cresceu bastante e engordou um tanto também. Isabela tem uma amiga chamada Bárbara que nasceu dois dias antes que ela, mas é metade dela. É impressionante o tamanho da filhota, puxou o pai também na altura. As roupinhas P não cabem mais nela, só uso roupinha M que é para os bebês de mais de 3 meses. Continua sendo pouco gordinha, apesar das bochechas grandes e das coxinhas grossas.

Semana que vem minha mãe chega com minha sobrinha para passar uma semana aqui em casa. Nunca recebi tantas visitas, ainda bem. Só é ruim a parte de ficarem dando pitaco e se metendo na nossa vida com o pretexto de ajudar. Minha mãe não faz nada disso, é a calma em pessoa, mas há quem faça assim. Como se trata da família, o jeito é ter paciencia nos dias que passam aqui em casa.

Ao contrário da maioria das mães eu não sou insegura e tenho muita confiança em mim e no Marcelo para cuidar bem da Isabela. O instinto maternal é muito importante e a gente não pode menospreza-lo. Eu já conheço suficiente a minha filha para entender suas necessidades. A magia da maternidade é perfeita, e vale mais que qualquer experiência anterior. Talvez por isso que eu me incomode tanto com os palpites alheios (palpitar é diferente de sugerir, as sugestões são sempre benvindas).

Enfim, depois que a gente se torna mãe, tudo fica mais a flor da pele.
beijos

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Tirando o pó

Nossa!!! Faz tanto tempo que não consigo escrever um post que nem lembro direito o que aconteceu nesses dias todos...
A culpa nem foi da Isabela que continua uma bebê calminha, apesar das cólicas. Esatava fazendo provas da faculdade e isso acabou comigo. O dificil não foi nem estudar, mas sair de casa para fazer as benditas. Eu precisava tirar leite pra o marido dar na chuquinha e é difícil pq eu não sei fazer a ordenha manual e não tenho a ordenhadeira elétrica. A que eu vi (da marca Medela, que me foi super recomendada) custa $400. Uma loucura... Será que alguém conhece outra marca ou tem alguma dica sobre ordenha pra me dar?

A princesa vai fazer 2 meses depois de amanhã e eu já estou começando a querer fazer alguma atividade física. Só que tem o "probleminha" da livre demanda por aqui. Eu acho impossível estabelecer rotina para uma bebê que mama em LD. A única coisa que eu faço sempre nos mesmos horários é dar um banho perto do meio-dia e outro por volta das 20h. O resto depende da fome e da cólica (gases) dela. Se eu não sei que horas ela sente fome e pode dormir, como é que eu consigo sair de casa pra ir a academia?

Estou tentando colocar pra dormir sempre um pouco depois do banho no comecinho da tarde e tem dado certo nos últimos 3 dias, porque ela acordava até as 9h e assim permanecia até essa soneca da tarde (que tem durado umas 3h). Porém ontem ela sentiu muitas cólicas a noite e só foi dormir depois de meia-noite. Resultado? Está dormindo até agora (já passa muito das 9h) profundamente sem previsão de acordar. A soneca da tarde deve ter ido pro beleléu hoje... Ou seja, não dá pra ter rotina.

Eu não estou reclamando. Se preciso for, eu fico trancada dentro de casa toda a minha licença maternidade, mas é chato ficar nessa tensão toda vez que eu tenho algum compromisso que não possa levar a Isabela. Vou esperar até os 3 meses, quando dizem que as cólicas passam para ter mais sucesso nessa coisa de estabelecer o mínimo de horários com a pequena. Enquanto isso eu vou tentando, sem muita pressa de conseguir.

Queria muito voltar a fazer atividade física. Não sou rata de academia, mas não acho legal levar vida sedentária. Minhas costas estão muito doloridas e eu pensei no pilates, que matava dois coelhos com uma cajadada só (eu sairia da inércia e ainda melhoraria as dores na coluna). Inclusive já perdi os 12kg que ganhei (na verdade falta meio quilo), mas a barriga ainda não é a mesma, lógico. Nem é muito pela estética, o pilates iria mesmo me ajudar bastante a aguentar o chumbinho que a Isabela está ficando. Vamos aguardar esse mês...

E para enfeitar esse post, mais fotinhos da mocinha mais linda da mamãe.